terça-feira, 17 de maio de 2011

CORTE DE MANGUE GERA PUNIÇÃO

www.jcoline.com.br
17/05/2011

A Prefeitura do Recife autuou a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) por, no lugar de podar, cortar mangue e árvores que margeiam a Avenida Arthur Lima Cavalcanti, em Santo Amaro, área central. A vistoria foi realizada na sexta-feira, 13, pela Brigada Ambiental, grupo de guardas municipais vinculado à Secretaria de Meio Ambiente do Recife.

Uma poda tem que remover no máximo 30% da parte aérea da planta. O que houve foi uma verdadeira mutilação, considera o secretário de Meio Ambiente, Roberto Arrais. Notificamos a companhia e exigimos a paralisação imediata do serviço, revela. A aplicação da multa será decidida por uma comissão que se reúne periodicamente.

O secretário adianta que está à espera da conclusão do processo pela Guarda Municipal para encaminhar à comissão. A reunião ocorrerá ainda esta semana. Segundo Roberto Arrais, a notificação foi entregue à Megaton Engenharia, que presta serviço à Celpe.

A equipe da Brigada Ambiental registrou com fotos a poda, denunciada no sábado pelo Jornal do Commercio. Levantamento inicial dos guardas municipais apontam o corte de acácias e de espécies de mangue.

Roberto Arrais explica que a poda segue regras que garantem a estabilidade da planta após o corte. O trabalho deve ser feito de modo que a planta, mesmo sem alguns galhos, não perca a estabilidade, esclarece. A Celpe tem licença da prefeitura para fazer a poda. A parceria envolve capacitações e o acompanhamento pela Emlurb (Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana). Mas a empresa radicalizou e por isso será punida. O que ocorreu foi o que se chama de poda drástica, que pode comprometer seriamente o desenvolvimento das plantas”, diz o secretário.

Em comunicado, a Celpe informa que o trabalho tem a finalidade de evitar que folhagens e galhos provoquem interferência na rede de distribuição de energia. A empresa esclarece que a maioria das espécies podadas não é nativa de manguezais, apesar de estarem em área próxima de mangue.

A concessionária promove um diagnóstico para a identificação e o monitoramento das árvores que interferem nas redes elétricas e capacita regularmente os profissionais envolvidos na atividade. A empresa intensificou a ação em decorrência do período de chuvas para minimizar transtornos à população, diz a nota.

2 comentários:

  1. Notificação muito bem empregada! Apesar da licença de podas que a Celpe tem, não dá o direito de ela usar como e quando quiser. A LEI Nº 9.605/98 no capítulo contra os crimes ambientais é bem clara, e quando se trata a nível estadual e municipal ela torna- se ainda mais restrita. Que essa notificação sirva de exemplo e alerta para outros que pensam que a lei só é lei quando esta no papel, ou pensam que pessoas pelo mundo afora não sabem ou não querem usá-la e aplicá-la.

    ResponderExcluir
  2. Estamos atentos! Obrigado pelo comentário! Blos Caos e Clorofila!

    ResponderExcluir