sexta-feira, 14 de junho de 2013

Quase sessente e cinco anos se passaram, e 1984 está mais presente do que nunca.

Por Clemente Coelho Junior
 
Um botão de reinicialização se acendeu em minha memória no dia de hoje, 14 de junho de 2013, enquanto assistia às cenas de brutalidade da polícia, reprimindo a manifestação popular contrária ao aumento das passagens de ônibus em São Paulo. 

Na memória o ano de 1984, livro escrito por Eric Arthur Blair, que utilizava o pseudônimo de George Orwell, e que foi publicado em 1949. 

É uma leitura obrigatória para todos e todas, nascidos ou não nas décadas de 40, 50, 60... Atemporal.

Bons tempos eram aqueles que nos motivavam às leituras para entender melhor o contexto político. Parece-me que falta motivação nas escolas.

Então, nada melhor do que recomendar este livro aos meus alunos e amigos, sem medo de ser feliz. O ano é 2013, a ditadura é a econômica, mas que vigia, incomoda.

O Século XXI é Owerlliano: governo manipulador das palavras, caçador dos direitos, repressor das manifestações populares.

Copio aqui um trecho que me inspirou, afinal de contas, criei esse blog para motivar a leitura. Fiquem a vontade...

O GRANDE IRMÃO ESTÁ DE OLHO EM VOCÊ, dizia o letreiro, enquanto os olhos escuros pareciam perfurar os de Winston... Ao longe, um helicóptero, voando baixo sobre os telhados, pairou um instante como uma libélula e voltou a afastar-se a grande velocidade, fazendo uma curva. Era a patrulha policial, bisbilhotando pelas janelas das pessoas. As patrulhas, contudo, não eram um problema. O único problema era a Polícia das Ideias. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário